segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Conferência e Vivência: Elementos da Natureza na Integração Humana.

Segunda-Feira 15 de Dezembro de 2008, às 20:00 hs.
Espaço Vigor. Av. Visconde de Pirajá nº 142 sala 806
Rio de Janeiro Ipanema.
Contato: tel. 3253-6097 cel. 9913-6097


A inspiração da Conferência…

Desde que me conheço como “pessoa humana” e certamente antes disto, tenho um profundo respeito por todos os sistemas vivos. Sinto a consciência plena, de que o processo da evolução do ser neste planeta passa pelo despertar da consciência cósmica da natureza humana. “micro e macro” cosmos encontram no “aberto” um continuum do ser.
Tudo aquilo que “vemos, ouvimos, sentimos ou pensamos” está no mesmo instante “dentro e fora” de nós. Trata-se de representações arquetípicas, emanadas com fortes cargas de idéias e emoções. A representação profunda do inconsciente é o ícone que aponta para o ambiente! Fluído e matéria são representações da mesma energia, logo o aspecto emergente é reconhecermos a constituição da nossa natureza e, daí então, aceitarmos e respeitarmos com sabedoria todos os elementos que nos integram, pois os sentidos humanos estão em correspondência com os cinco reinos da natureza.
Em termos de vivência, os níveis de consciência no corpo, mente, alma e espírito ganham uma dimensão mais alargada para o auto conhecimento. Como já indagava C.G.Jung sobre o equilíbrio da psique em integrar os aspectos do Pensamento, Sentimento, Sensação e Intuição para serem plenos! È possível deixar o sopro de vida fluir por todo o ser, para que manifeste o “amor e a verdade” em lugares desconhecidos, ou pouco habitados pela consciência…
Funções Psíquicas: (Pensamento, Sentimento, Sensação e Intuição) integram através de uma representação de vivência arquetípica a manifestação dos elementos (ar, fogo, água, terra)? Seria esta combinação o fenómeno cósmico do fator emergente que desencadearia a evolução da natureza humana?
O despertar das potencialidades e talentos humanos dependem de factores “neurofisiológicos”? ou “psicoeletroquímicos”?

domingo, 31 de agosto de 2008

ECLIPSE TOTAL 2008: 5º Festival de Artes do Palco














O Eclipse Total: 5º Festival Artes do Palco decorrerá na cidade do Porto.

Teatro da Vilarinha e Parque da Cidade do Porto de 2 a 30 de Setembro na sua edição de Verão.

O Festival é um espaço de encontro de sensibilidades e de oportunidades de mudança, redefinição e estabilização de cursos de vida.
É também uma oportunidade de vivência de uma arte alternativa que pela sua
capacidade de integração de artistas e espectadores numa mesma plataforma contemporânea, busca a criação de veículos artísticos.
Eclipse Total é também um espaço intensivo de criação e mostra de trabalhos
elaborados pela equipa de criadores e produtores que dão o seu entusiasmo a esta iniciativa da
Eclipse Arte.
Este ano agrega-se em torno do nascimento do movimento World Art.
O movimento World Art é uma plataforma de intercâmbio cultural e artístico que
pretende rodear os agentes envolvidos de condições dignas de trabalho como seja, residência,
alimentação ovo lacto vegetariana, capacidade de mobilização de artistas e públicos, visibilidade de trabalhos e condições de criação de riqueza e valorização dos objectos artísticos que se apresentam. Estes objectos têm um carácter transdisciplinar e uma
linguagem universal.

PROGRAMA
Edição de Verão
Porto
Teatro da Vilarinha
Rua da Vilarinha, 1386, junto ao parque da cidade, estrada da circunvalação, a 200 m do oceano
atlântico, lado
Matosinhos. Autocarro 88, castelo do queijo, estação andante Pedro Hispano.

Maiores Informações:

+351 96 014 01 82

http://eclipse-arte.blogspot.com/

eclipsearte@gmail.com

sediada no Porto Rua Santa Joana Princesa, 35 4150–667 Porto

terça-feira, 26 de agosto de 2008

5º FESTIVAL DE ARTES DO PALCO

Performance Mística.

Elementos em Movimento

Teatro da Vilarinha / Porto Dias 19 a 21 de Setembro 21.30h



Performance por Giancarlo de Aguiar.

A Performance num rito de teatro místico com base neo-junguiana, o actor
representa através dos quatro elementos; Ar, Terra, Água e Fogo em conformidade com
as quatro funções psíquicas descritas por C.G.Jung, (das Denken, das Fühlen, das
Empfinden, die Intuition)1, (o pensar, a sensação, o sentir, o intuir). Correspondentes às personagens arquetípicas: O Guerreiro-Héroi, o Rei-Imperador, o Bem Amado e o
Mago-Alquimista.

Estas personagens representam o “trans-fundo” de um único ser, na busca incessante do caminho da individuação. È no contacto com o numinoso, no manifestar
da quintessência que o Ser equilibra os elementos na bússola da psique em movimento
no despertar para um estado transpessoal.
Através das artes cénicas e da escrita poética, Giancarlo de Aguiar dentro de um cenário místico apresenta a temática a cerca dos fenómenos decorrentes de estados ampliados de consciência, a natureza humana em superação de si mesma, que o poeta-actor-psicoterapeuta Giancarlo chama de “Filhos de Hórus” todas as pessoas que ampliaram a
consciência para além do conhecimento, buscando na vida a
sensibilidade e criatividade, como fonte de luz na sabedoria incomum.
Este é o elemento unificador dos quatro arquétipos, a quintessência para que o mago-alquimista possa transmutar e integrar suas energias que serão utilizadas no guerreiro-herói, portador da coragem e honrra no seguir de um caminho mais firme, com a fluidez do pensamento, para que assim a visão do rei imperador venha a ter a responsabilidade diante de uma vida justa, e o bem-amado manifeste a ética com inteireza que nesta sincronicidade dos elementos crie percursos em plenos e genuínos movimentos!

Ficha técnica
Produção: Eclipse Arte, Associação Cultural
Direcção: Érica Poonam.
Texto e Interpretação: Giancarlo de Aguiar




quarta-feira, 11 de junho de 2008

ATELIER DE EXPRESSÃO TRANSPESSOAL

Confirmem o próximo encontro: Quinta dos Lobos.


http://www.graalsintra.blogspot.com/

quinta-feira, 29 de maio de 2008

VITAC - VIVENCIAR TALENTOS E AUTO-CONHECIMENTO


VITAC: A Integração da Célula do Grupo!

Vamos formar um grupo vivencial com o objectivo de integrar aspectos da consciência no seu processo de expansão, transcendência e auto-conhecimento.
Durante os encontros será desenvolvida a prática de dinâmicas integrativas, enfatizando o estado ampliado de consciência através de experiências de imaginação activa e representação simbólica, tendo como testemunho a expressão de mandalas e grafismos cromáticos. Além da vivência no grupo, em cada encontro, aprofundaremos os “níveis da consciência” dos participantes, em termos práticos-vivenciais. Assim sendo, aplicar-se-á dinâmicas de interacção relacional com a finalidade de observarmos os aspectos positivos e negativos no desenvolvimento do grupo, e assim podermos reestruturar nossos hábitos relacionais ao potencializar o que há de mais genuíno e verdadeiro no nosso Ser. A saúde ganha aqui total transparência onde estaremos não somente a olhar o Ego pessoal de um “Eu” e um “Outro” separado e dissociado, mas vamos além da pessoa individual, é no estado transpessoal que encontramos o “Nós” na totalidade, e na cooperação de tecer um trabalho de equipa com plenitude diante da vivência que traz a linguagem em seu cogito existencial e transpessoal com o propósito de estabelecer a integração do ser com a paz, o prazer e a alegria de sentir plenamente a vida!

Temas Desenvolvidos

· Auto-Conhecimento e Transcendência na Vida Actual.
· Equilíbrio das Funções Psíquicas e Trabalho em Equipa.
· A Luz dos Sonhos e a Sombra dos Medos e Frustrações.
· Imaginação Activa e Dinâmicas de Grupo.
· Relaxamento e Consciência de Si diante da Criatividade e da Crítica.
· Meditação e Energia Vital: “Mediar a Acção com Vida”.
· Estado Ampliado de Consciência e Relações Humanas
· Grafismos Cromáticos e Mandalas, a Representação do Ser na Mudança de Realidade.
Facilitadores: Ana Paulico e Giancarlo de Aguiar

El Laberinto del Fauno - um Filme de Guillermo del Toro











“O Mal Desconhece o Poder que a Mais Pura e Genuína Inocência Tem!"

ATELIER DE EXPRESSÃO TRANSPESSOAL

Níveis de Consciência nos Corpus.

Além da vivência no grupo, em cada encontro, aprofundaremos os “níveis da consciência” de um dos participantes, em termos práticos-vivenciais. Seguindo a sugestão do terapeuta, a pessoa é conduzida para um processo de “auto-exploração” psíquica, com base em exercícios de relaxamento.

Partindo do princípio de Wilhelm Reich que o inconsciente se manifesta no corpo e na expressão do ser. A proposta é que sejamos todos “geólogos do alma ao extrair cristais brilhantes de nossa existência”! Com as mãos nos próprios centros energéticos, cada um extrairá dos seus níveis de consciência do corpo arquétipos e elementos da natureza humana, realizando uma “arqueologia psíquica” dos sete chakras.
A consciência e as suas funções psíquicas retratam os sinais do sentimento, do pensamento, da intuição e da sensação, conforme descreveu Carl Gustav Jung.
È assim que os sete níveis de consciência psíquica-sexual integram a sua energia para o processo de individuação e auto-desenvolvimento pleno em conformidade com as quatro funções psíquicas descritas acima.

sábado, 24 de maio de 2008

Atelier e Performance: Mago-Alquimista no Renascimento dos Filhos de Hórus




(Performance: Mago-Alquimista no Renascimento dos Filhos de Hórus).

Apresentação do Atelier: Supraconsciência e a Poesia.
Performance: Linguagem Poética e Arte Transpessoal

Pontifícia Universidade Católica / PUC. Fórum Sul Brasileiro de Transpessoal
02 de Abril de 2005, Porto Alegre / RS. Brasil.

X Congresso Holístico Internacional Unipaz
V Congresso Transpessoal Internacional Alubrat
3 a 6 de Setembro de 2005, Campinas / SP. Brasil

(Performance: Mago-Alquimista no Renascimento dos Filhos de Hórus).
Texto e Interpretação de Giancarlo de Aguiar. (Filhos de Hórus – Poesia)

Faces escuras que caminham juntas
Lado ao prisma branco
Longe demais
Todos cobertos por cubos alados
Seguidos por dados sanados
Coloridos por demais
Dentro desta fissura pura
Soltando fagulhas no ar
Impossível de respirar
O azul do mar também é ar
Mas nada disso tem importância
Se ficarmos aqui parados
Por tempo demais. . .
Mundo de lampejos, moinhos
Sinos a tocar. . .
Seria cedo o bastante para entendermos
Que existe algo no ar
O mar passa a passos lentos
Através das ondas que somem
No Horizonte
E são difíceis de enxergar
Mas refletem no ar
Aquilo que não podemos imaginar
Mas somos capazes de produzir o andar

Para alcançar ar e mar



Vazio da Realidade
Estou aqui
Diante deste nada absoluto
Não consigo mais sentir o amor
Nem perdoar o ódio que se apresenta
Neste ser
Que carrego por vidas e vidas já passadas
Em um abismo no universo da escuridão
Permaneço rasgando luzes
Na minha iluminescência de prata
Meus corpos nas trevas
São caminhos brilhantes de grandeza estelar
Queimo agora na chama do fogo
Em raio solar



Cúpula âmbar em chamas
O fogo é a redoma
Que impede que ele saia
O inesperado acontece!
De tanto fogo interno
E dentro de si a barreira
O mito quebra
Um dragão que não lança mais chamas
Transcendeu todo seu poder
Agora a chama é de água
Jorra e apaga o quente e ardente fogo infernal
Evapora fragmentos
Restos de projetos que ficam para trás
Mas o grande monstro alado d’água corre em frente
Voa alto jorrando fogo em água magma de tempestade
Lava a terra e some em busca do ser que sou
“Âmbar águia d’água”



No olhar somente água
Estou nela
Em mim
Permaneço constantemente água
Líquido de plasma
Volta corredeira assim
Um momento!
Enxurrada sobre os lagos
Mergulho
Jorra sangue água furnas evaporam fragmentos
Molde do ser
Voltam chuva lava. . .
Vulcânica ferve explode
Sobre o rio refresca
Desprendo água das moléculas
Misturo no profundo mar abissal
Sem cor-luz
Nascente d’água
Lugar de passagem para o mundo
Feito como céu de água
Pequena fenda úmida
Dentre névoas
Cachoeira distante
Fonte sacia a sede
Liqüifiltrando-se
Paredes translúcidas
Imagens onduladas
Substância luminosa
Intocável
Brilha cristalina
Fios de resina ainda molhadas
Hoje solidificadas
Guarda no interior
Eterno âmbar
Minha alma de água
Em abissal profundo mar
Da superfície serena
A tamanha vastidão
Dessa ilusão
Meu coração na alma pulsa
Eleva dimensões aqüíferas
Um jeito gozado
De gosto molhado
Em minha plenitude



Descasco
Arranco eu de mim
A cada casca uma dor
Nas carapaças escondo as lágrimas
E mais branco mais puro
Simples
A essência do meu ser



Sempre fui eternamente um ser adormecido
Pedra mineral em seu desmembrar
À consciência desperta
Suspira no vegetal a grandeza do animal
Sua essência natural espera em mim misericórdia
Impetuosa
Soluções para momentos urgentes
Ainda temos algo para defender
A terra em si seus filhos
Sincera batalha fundamental natureza existencial



Na legião de pura luz
Incandescente
Sobre o olhar renasce
Em cada lágrima
Mais um filho
De Hórus !

quarta-feira, 23 de abril de 2008

Atelier
de
“Consciência Corporal”
Transpessoal




“Talvez porque a alma é grande e a vida pequena, / E todos os gestos não saem do nosso corpo /E só alcançamos onde o nosso braço chega, / E só vemos até onde chega o nosso olhar”.

(Fernando Pessoa)



“CONSCIÊNCIA CORPORAL” TRANSPESSOAL.

A energia vital flúi na consciência de todos os nossos corpos. Este atelier servirá para se vivenciar a manifestação plena dos estados de corpo-alma, a partir do corpo físico, isto é, o corpus solidum e para além dele. Temos também o corpo psíquico-mental, o corpo afectivo-emocional e o corpo cósmico-etérico.
É na representação e no testemunho de todos estes corpus que o estado do despertar desta Luz da consciência se manifesta em mim mesmo, “interiormente”, e também aos outros, exteriorizando no compartilhar dos encontros. Assim, as pessoas estão diante do seu “Eu” e de um “Tu”, permitindo alcançar um nível de Ser Transpessoal que se revela em grupo, quando temos a “integração em conjunto”, na evolução colectiva de um “Nós”, que reage na transformação do Ser, da unidade à totalidade.
Do intra-corpóreo ao extra-corpóreo, onde esta integração cria um novo “molde”, desenvolve-se uma nova estrutura de linguagem para a constituição da mais bela paisagem do nosso viver!
Movimento, Som e Imagens com Cores em Acção…, é desta maneira que a plena consciência expressa a sabedoria pura de Ser por inteiro na sua presença mais genuína e verdadeira.

ATELIER NA SUA VIVÊNCIA PRÁTICA DE “Consciência corporal” transpessoal

Este atelier tem como proposta a realização de uma auto-exploração da consciência de modo transversal em diversos níveis do corpo. Alcançamos estes resultados através do relaxamento psicossomático, por exemplo a “contracção e a descontracção”, exercícios de bioenergética, ioga, posturas e expressões corporais com a canalização no respirar da energia prana e técnicas de meditação e imaginação activa.
Outros recursos são trabalhadas de forma prática e dinâmica como o testemunho de grafismos cromáticos, “cartografias” de vivência mítica e arquetípica. Mandalas e escrita automática são algumas das linguagens e expressões que se manifestam no fenómeno dos nossos corpus.
Consideramos o corpo também como um corpo de arte, onde no viver o esculpimos, o remodelamos. Para isso, utilizamos a arte-terapia como técnicas de cerabelha ou argila, e massas policromáticas.
Através destas experiências será possível transmutar as suas estruturas de carácter, conhecidas pela terapia corporal que contém sete níveis presentes na anatomia emocional, que em termos de manifestação mais subtil podemos chamar de chakras, os “centros de energia”. O “alinhamento” desses vortexes promove a integração total dos estados de consciência numa relação profunda e sagrada com a natureza humana, ambiental e planetária.

(Este atelier é composto de várias etapas, maiores informações: giancarlodeaguiar@gmail.com)